segunda-feira, 29 de março de 2010

Capitalismo: Desprezo pelo "Ser" e Busca Selvagem Pelo "Ter"


Desde tempos idos, o "ser" foi mero coadjuvante da sociedade. O feudalismo procedeu os valores de posse, e a revolução industrial alavancou os valores de consumo, mas ambos relacionados ao "ter". À guisa de classificação social, vemos o "ser" como único motivo de "orgulho" para os menos favorecidos, e o "ter" para os abastados "seres de terno e gravata". Até a religião tenta atenuar os ditames da sociedade capitalista: "bem-aventurados os pobres, pois são deles o reino dos céus" e "não juntarás tesouro na Terra".
Mas a avalanche consumista é inevitável, e o "ter" tem mais valor que o "ser" numa sociedade puramente competitiva. Eis a palavra-chave: competição; se você não TEM, você não É...

Nenhum comentário:

Postar um comentário