quarta-feira, 24 de março de 2010

Drummond Tinha Razão!


Disse o inesquecível Carlos Drummond de Andrade: “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade não sente esta sede.” Com esta frase é possível indagar sobre a desvalorização da leitura, e consequentemente, da literatura. No Brasil, há um fato curioso: é um dos países onde mais se produz obras literárias e, em contrapartida, há poucos leitores. Tal disparidade reflete a educação nacional. Mas apesar de tudo, de uma conjectura que permite levar a um quase ostracismo, a literatura ainda resiste. Quando se fala em resistência, fala-se principalmente em literatura clássica: A Divina Comédia, de Dante Alighieri; Édipo Rei, de Sófocles; Os Irmãos Karamazov, de Fiódor Dostoiévski; Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley; Ulisses, de James Joyce, e inúmeras obras de enorme relevância. Esses e outros grandes escritores ainda perduram entre os grandes nomes da literatura mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário